O que são financiamentos pelo SAC e pela Tabela Price?

11/08/2017 Tira Dúvidas

Capa do artigo: O que são financiamentos pelo SAC e pela Tabela Price?

Financiar um imóvel é a opção mais escolhida pelos compradores na hora de realizar o sonho da casa própria. Antes de fechar o contrato, é importante entender todo o procedimento, desde a taxa de entrada aos processos que vão influenciar na forma como acontecerá o pagamento das prestações. Para saber mais, clique no nosso guia rápido para entender o financiamento de imóveis.


Os dois modelos mais adotados para financiar um imóvel são  o SAC e a Tabela Price. São eles que vão ditar as regras da amortização, ou seja, a forma como será pago o valor que o banco te emprestou. Entender as diferenças entre os dois modelos é essencial para você escolher a opção que melhor se encaixa no seu bolso.


Amortização


Imagem



Na Tabela Price, também conhecida como sistema francês, a taxa de amortização começa quase nula e vai aumentando gradualmente a cada mês. Já no SAC (Sistema de Amortização Constante), como o próprio nome já diz, essa taxa será constante. Essa é a principal diferença entre as duas formas de pagamento, já que ela vai influenciar os próximos três fatores.


Saldo devedor



Imagem



A Tabela Price usa um sistema de amortização progressiva, ou seja, a taxa de amortização começa pequena e vai aumentando durante os meses. Desta forma, o saldo devedor diminui pouco no começo do financiamento, mas sofre grandes quedas nas prestações finais. Já no SAC, por ser um sistema constante, a diminuição do saldo devedor também será.


Valor da parcela



Imagem



Apesar da amortização ser progressiva, a parcela da Tabela Price é fixa. Já que o valor é o mesmo durante todo o financiamento, fica mais fácil fazer um orçamento mensal das despesas. Além disso, o valor das primeiras parcelas é sempre menor que os do SAC. Isso não quer dizer que ela é necessariamente a melhor opção na hora de financiar um imóvel.


À primeira vista, as parcelas iniciais do SAC podem assustar por serem mais caras, mas, a longo prazo, o sistema pode ser mais vantajoso do que a Tabela Price. Levando em consideração o cenário econômico atual e o fato de que a inflação sempre tende a prejudicar a renda mensal do comprador, as parcelas finais do SAC serem menores são um grande benefício.


Juros


Independente de qualquer fator externo, o comprador sempre vai pagar mais juros pela Tabela Price. Isso se dá por causa da correção monetária em relação aos índices de mercado. Para que o valor da parcela seja fixo, a Tabela Price é um sistema pré-fixado, ou seja, o banco estima uma correção monetária no começo do financiamento e já embute esse valor na taxa de juros. Enquanto isso, o SAC é um sistema pós-fixado, havendo um reajuste sempre ao final de cada mês.


A taxa de juros também é influenciada pelo conceito do “valor do dinheiro no tempo”. Quanto maior for a antecedência do pagamento de uma quantia, mais ela vale. Logo, pelo SAC, você paga quantias maiores em menos tempo e por isso a taxa de juros será menor. Isso afeta diretamente no valor final, pois quem opta pela Price sempre irá pagar mais do que pelo SAC.


Imagem


Apesar de ser o recomendável, nem sempre o SAC é possível. As instituições financeiras estabelecem um limite para o preço da parcela de acordo com a renda familiar de cada cliente. Por serem maiores, as primeiras parcelas do SAC podem estourar esse limite e impedirem que ele seja usado. Por isso é necessário sempre consultar seu banco, analisar suas finanças e colocá-las em ordem antes de começar um financiamento.


Saiba mais em: Como se organizar financeiramente para comprar um imóvel.


É sempre bom lembrar que a compra de um imóvel pode envolver outros custos que vão além do financiamento. Ainda assim, uma casa própria é um investimento e traz mais vantagens do que um imóvel alugado.


Encontre o imóvel ideal para você começar a investir!