Guia rápido para entender o financiamento de imóveis

05/05/2017 Mercado Imobiliário/Economia

Capa do artigo: Guia rápido para entender o financiamento de imóveis

O financiamento de imóveis é um dos caminhos mais buscados por quem deseja realizar o sonho da casa própria.

Você adquire um empréstimo com o banco, paga uma parte à vista, a entrada, e divide o restante do valor em parcelas que cabem no seu bolso.

Mas, para chegar à entrega das chaves, você precisa passar por uma avaliação e ter certeza que esse é o processo ideal para a sua situação.


Tem interesse em comprar o seu primeiro imóvel e precisa de algumas dicas? Ainda não sabe como funciona um financiamento? Preparamos um passo a passo que vai te ajudar a tirar as principais dúvidas e decidir se o financiamento de imóveis é o melhor jeito de realizar o seu sonho.


Quando o financiamento de imóveis vale a pena


O financiamento de imóveis pode ser muito valioso para quem paga aluguel ou deseja realizar o sonho da casa própria e vem se organizando financeiramente para isso.

Se você já tem dinheiro guardado para dar como entrada pelo imóvel, fica mais fácil pensar em deixar o aluguel de lado e usar o valor pago mensalmente para ir quitando as parcelas do financiamento.

Caso você não tenha o dinheiro para a entrada ainda, avalie se vale a pena economizar para juntar esse valor e trocar a mensalidade do aluguel pelas prestações da sua futura casa ou apartamento.


Como o valor do imóvel é calculado no financiamento de imóveis


Para pedir o financiamento de um imóvel, é importante saber que o valor não pode ser 100% parcelado. Primeiro, é preciso dar uma entrada que corresponde a, no mínimo, 10% do valor do imóvel, mas isso também depende da instituição financeira e do acordo que você está fechando com ela.

Uma boa opção para pagamento da entrada é o uso do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), válida para quem já tem três anos ou mais de contribuição.

A Caixa Econômica Federal oferece a opção de fazer uma simulação online em seu site para descobrir detalhes sobre os prazos e condições de pagamento, caso você queira ter uma ideia de qual seria o valor pago à vista na entrada do imóvel que deseja comprar.


Imagem


O valor liberado para o financiamento é calculado com base no preço do imóvel, a cidade em que se encontra, suas condições (se é novo ou usado) e na renda de quem deseja comprar.

As parcelas são determinadas a partir dessas informações - que vão resultar no valor total a ser financiado -, do prazo de pagamento e do tipo de financiamento, levando em consideração as taxas de juros, que variam de uma instituição para a outra.

Os bancos oferecem dois modos de financiamento, a tabela Price, que trabalha com parcelas de valor fixo, e o Sistema de Amortização Constante (SAC), que trabalha com a diminuição dos valores das parcelas com o passar do tempo.


Como fazer o pedido do financiamento imobiliário


Com o valor da entrada em mãos para financiar o imóvel, é o momento de decidir com qual instituição você fechará o acordo. Como falamos antes, as taxas de juros variam de acordo com cada instituição, portanto é válido visitar mais de uma e realizar simulações com a tabela Price e o SAC.

Nem todos o bancos oferecem os dois modos de financiamento, então é importante ter atenção em relação a isso, pesquisando e avaliando as suas possibilidades.


Após fazer o pedido de financiamento, é o momento de o banco saber quem é você. Será realizada uma análise de crédito e uma pesquisa para saber se você possui outros parcelamentos para pagar ou se está com o nome negativado. Ao passar por essa avaliação, você está apto a dar a entrada e financiar o valor restante.


Documentação exigida no financiamento de imóveis


Imagem


Para realizar o pedido de financiamento no banco, basta apresentar os documentos essenciais para a avaliação.

Entram aí os documentos pessoais, as certidões de nascimento e casamento, comprovante de residência, declaração de imposto de renda e certidões negativas de débitos.

É exigido também que você comprove sua renda, já que as prestações não podem passar de 30% do valor da renda líquida em um financiamento de imóvel.

Caso seu objetivo seja negociar um apartamento ou casa na planta, direto com a construtora, basta apresentar a identidade e o CPF, e, ser for necessário, os demais documentos que a empresa exigir.


Imagem


Agora que você já sabe como funciona o financiamento de imóveis, é o momento de começar a se organizar financeiramente e realizar o sonho da casa própria.

Se já está à procura de uma casa ou apartamento, nós podemos te ajudar. Encontre aqui o imóvel ideal para você!